Como prevenir a hérnia discal

As nossas vértebras da coluna são “amortecidas” por discos intervertebrais, que são muito importantes para conseguirmos flectir e mobilizar a nossa coluna. A hérnia discal ocorre quando o núcleo pulposo e gelatinoso que constitui a parte central do disco intervertebral prolapsa, através da rotura do anel fibroso circundante, e contacta com as estruturas nervosas adjacentes.

Reconhecer os sintomas de uma hérnia discal

Quando uma hérnia discal comprime um nervo pode causar, na área do corpo correspondente a esse nervo:

  • Dor;
  • Dormência/ Formigueiro;
  • Alterações de sensibilidade;
  • Perda de força.

A hérnia discal pode ser causada por um esforço, mas é comum que o doente não se recorde de nenhuma atividade ou acontecimento particular que tenham desencadeado os sintomas.

Fatores de risco

Esta condição é muitas vezes resultado de um desgaste gradual, levando a uma degeneração do disco, tornando-os menos flexíveis e mais propensos à hérnia. Alguns fatores de risco são: 

  • Envelhecimento;
  • Movimentos repetidos ao longo do tempo;
  • Suporte de carga excessivas;
  • Excesso de peso;
  • Consumo de tabaco;
  • Fatores genéticos;
  • Sendentarismo.

Tratamento

O tratamento conservador, não cirúrgico, resulta na maioria das pessoas, sendo a fisioterapia um componente essencial deste tratamento. Num plano de fisioterapia podem estar incluídos:

  • Técnicas manuais e estimulação elétrica para diminuição da dor;
  • Exercícios de mobilidade e alongamentos;
  • Exercícios aeróbicos como caminhada ou bicicleta;
  • Fortalecimento muscular global, com foco na musculatura das costas e core.

Manter-se ativo é essencial!

Ser diagnosticado com hérnia não significa que não pode mais mexer a coluna.

Numa primeira fase é importante ser acompanhado por um fisioterapeuta para o ajudar a diminuir a dor e mantê-lo ativo. Assim iremos encontrar estratégias e movimentos adaptados à sua condição, que permitam fazer a sua vida diária, melhorar sua capacidade física e torná-lo mais confiante. 

A fisioterapia desempenha um papel fundamental em restaurar a mobilidade, força e confiança.

Outras abordagens como pilates clínico, hidroterapia e RPG têm também resultados muito positivos no tratamento e na prevenção desta condição.

Exercícios

Exemplificamos agora 3 exercícios simples mas importantes para mobilidade e fortalecimento que poderá fazer em casa sem necessitar de material:


Em suma deixamos alguns conselhos para prevenir a hérnia discal: 

  1. Pratique exercício físico, de preferência acompanhado por um profissional;
  2. Mantenha o peso adequado;
  3. Faça uma alimentação saudável, rica em cálcio e vitamina D;
  4. Deixe de fumar;
  5. Adote uma boa postura, evitando ficar muito tempo na mesma posição. Faça exercícios de mobilidade e irá sentir-se muito melhor;
  6. Ajuste a altura dos seus gadgets de modo a ficar mais confortável;
  7. Precaução a levantar pesos (fazê-lo fletindo os joelhos).

Texto da autoria da terapeuta Catarina Pino.

Partilhe este artigo

Artigos relacionados

Síndrome do Desfiladeiro Torácico

A Síndrome do Desfiladeiro Torácico (SDT) ocorre devido a uma variação anatómica que comprime a artéria subclávia, a veia subclávia e o plexo braquial, na região do desfiladeiro torácico.

Ler artigo

Síndrome Piriforme: o que é?

O piriforme ou piramidal, é um músculo localização na zona da nádega. Por vezes, este músculo encontra-se em excessiva tensão, comprimindo o nervo ciático. Esta lesão tem o nome de síndrome do piriforme. 

Ler artigo

Drenagem Linfática Manual (DLM)

É uma técnica de terapia manual que é efetuada por profissionais qualificados com recurso a movimentos suaves das mãos através de deslizamentos e bombeamentos de forma a estimular o sistema linfático para o seu bom funcionamento.

Ler artigo

Siga-nos

Política de Privacidade

Dr. André Yee

Línguas: Português, Inglês, Chinês (Cantonês).

Clínica:

Médico Especialista em Medicina Física e de Reabilitação.
Mestrado em Ecografia Musculoesquelética e Intervencionismo Ecoguiado.
Pós-Graduação em Medicina Desportiva.

Áreas de Intervenção: