Pilates Clínico

O que é?

O pilates clínico consiste numa adaptação de diversos exercícios desenvolvidos por Joseph Pilates, para que possam ser realizados por pessoas que nunca praticaram atividade física. 

Este método de treino foca-se no controle da respiração, no centro de gravidade do corpo e na postura correta, e deve ser orientado, preferencialmente, por fisioterapeutas com conhecimento específico de pilates.

 

Diferença entre Pilates e Pilates clínico?

A principal diferença entre as duas técnicas é que o pilates tradicional é uma modalidade na área do desporto que visa o condicionamento físico. É um conjunto de exercícios elaborados no solo ou em aparelhos, com a resistência do próprio corpo ou acessórios que aumentam a resistência tendo como objetivo definir os músculos. 

Por outro lado, o pilates clínico objetiva a  reeducação postural. É realizado através de exercícios que estimulam os músculos que suportam a coluna, sendo um método com impacto reduzido. Este método proporciona uma melhoria da postura, da força muscular, da flexibilidade, da coordenação e do equilíbrio.

O pilates clínico é supervisionado por Fisioterapeutas, enquanto que o pilates tradicional é dado por instrutores especializados. 

 

A quem se destina?

Esta técnica pode ser utilizada de forma individual, mas também em aulas de grupo para melhorar o condicionamento físico, em pessoas de todas as idades. 

Pode ser realizada por todas as pessoas que desejem praticar uma atividade física sem prejudicar a sua saúde. Adapta-se ainda a indivíduos saudáveis ou com alguma patologia, com ou sem dor, com alterações da postura ou diminuição da flexibilidade e que procurem reeducar, reequilibrar e reforçar o seu corpo.

 

Benefícios gerais

O pilates clínico é uma técnica com vários benefícios para a saúde dos seus praticantes, seja como tratamento ou até como prevenção.

Os principais benefícios são o fortalecimento muscular, o aumento da flexibilidade, a melhoria do alinhamento e consciencialização corporal, a melhoria do controle da respiração, o alívio do stress e a melhoria da coordenação motora.

 

O Pilates em diferentes casos

O treino de pilates, ao contrário do que se possa pensar, não apresenta contraindicações e é bastante benéfico em utentes com condições mais comprometedoras como a escoliose ou a gravidez.

No tratamento da escoliose o pilates é um método muito utilizado. 

Os seus exercícios vão melhorar a força muscular, a flexibilidade e o relaxamento, o que contribui para uma melhoria do alinhamento postural, uma vez que trabalham vários grupos musculares de forma simultânea e contêm movimentos que ativam os músculos da coluna vertebral e dos músculos abdominais (core). 

Estes músculos são os principais responsáveis pela sustentação do corpo e pela boa postura.

Com o treino de pilates, o corpo e a mente vão sendo treinados para manter uma postura correta sem provocar dor.

Já durante a gravidez, o pilates vai ajudar em vários aspetos tais como:

  • Fortalecimento do pavimento pélvico, prevenindo a incontinência urinária;
  • Aumento da consciência corporal e da postura, trazendo maior eficiência do movimento;
  • Prevenção da obesidade e o aparecimento de diabetes gestacional;
  • Redução da incidência de insónias, stress, ansiedade e depressão, 
  • Diminuição da incidência de pré-eclampsia, cesariana, parto com instrumentos e parto prematuro;
  • Redução do aparecimento de diástase abdominal, o aparecimento de dor lombar e pélvica;
  • Melhoria da circulação sanguínea, da respiração, da força e da flexibilidade muscular de todo o corpo, da estabilidade da coluna vertebral e pélvica.
 

Os músculos do pavimento pélvico e os adutores devem ser trabalhados durante os 3 trimestres, com uma contratação leve para ajudar no treino do trabalho de parto.

Este treino deve ser mantido apenas até ao oitavo mês de gestação. Porém, o que define a hora de parar o exercício é o tamanho e o peso da barriga. No entanto, o seu feedback de conforto e grau de dificuldade também são muito importantes para definir a altura de parar o treino ou modificar o mesmo.

No pós-parto, também existem benefícios em realizar pilates, tendo sempre em conta as queixas da mulher. 

 

Os exercícios ajudam:

  • Na perda de peso e previnem a obesidade; 
  • Na prevenção da incontinência urinária;
  • Na promoção da recuperação da diástase abdominal e o fortalecimento dos músculos abdominais;
  • No aumento da força e tonificação muscular em geral;
  • Na diminuição da ansiedade e depressão pós-parto; 
  • No bem-estar psicológico, a interação social e o relaxamento.
  • Na promoção da interação e relação mãe-bebé.
 

O Pilates nas crianças

As crianças atualmente são muito sedentárias e as suas brincadeiras passam por passar várias horas sentadas e em posições incorretas.

Sendo assim, o pilates ajuda não só a tratar problemas musculoesqueléticos, mas também preveni-los. 

A prática pode ser iniciada a partir dos 4 anos.

  • Cuida da coluna – O Método Pilates previne desvios na coluna e fortalece a musculatura das costas;
  • Desenvolve consciência corporal – O Método cria uma maior perceção do próprio corpo e do espaço ocupado, além de aprimorar o alinhamento postural;
  • Aumento dos níveis de atenção e concentração – o Pilates trabalha a mente e torna a criança mais disciplinada, para além disso ajuda no déficit de atenção e melhora o sono, o que contribui para a concentração nas aulas e trabalhos de casa;
  • Reduz o sedentarismo e a obesidade;
  • Aumenta a socialização entre as crianças, uma vez que as aulas são feitas em grupo e além disso desenvolve a autoestima e a autoconfiança, muito importante para as crianças que estão na fase de crescimento social;
  • Aumenta a flexibilidade;
  • Evita lesões;
  • Trata e previne doenças comuns na infância pois o método ajuda a desenvolver o corpo e faz com que as crianças sejam mais saudáveis;
  • Desenvolve interesse pela atividade física.

Onde podemos atendê-lo

Marque a sua consulta

Pilates é um método de controle muscular desenvolvido por Joseph Pilates na década de 1920. O Pilates consiste em diversos exercícios que podem ser realizados por pessoas que nunca praticaram atividade física, sem qualquer tipo de patologia associada e/ou para pessoas que tenham problemas da coluna vertebral. É atualmente uma técnica reconhecida para o tratamento e prevenção de alterações posturais e que tem como objetivo melhorar/corrigir a postura através da mobilidade e fortalecimento muscular.

Este método foca-se essencialmente no controle da respiração, no centro de gravidade do corpo e na postura. Estes pontos ajudam a melhorar a capacidade de concentração, a melhorar a coordenação motora e também a flexibilidade. Devem ser orientados por fisioterapeutas com conhecimento específico de Pilates Clínico.

Os exercícios de Pilates Clínico podem ser realizados no solo com o uso de elásticos, bola de Pilates ou tapete, utilizando o peso do próprio corpo ou com o auxílio de 9 aparelhos próprios deste método, que proporcionam o fortalecimento muscular e aumentam a consciência corporal.

O método Pilates está fundamentado em 6 princípios:

A primeira sessão de Pilates Clínico consiste em aprender a respirar corretamente e a ter consciência do corpo. A respiração no Pilates exige concentração e é necessária em todos os exercícios do método. É eficaz porque permite a melhor oxigenação do cérebro, do músculo que está a ser solicitado e de todos os tecidos do corpo, exigindo que a pessoa foque toda a sua atenção na respiração e na contração muscular, o que faz com que tenha mais atenção ao exercício, havendo menor risco de lesão.

O que é centralizar?

O “centralizar”, indicado pelo criador do método, consiste em contrair os músculos pélvicos ao mesmo tempo que mantém uma postura correta, que respira e executa o movimento. É exatamente por exigir tanta coordenação que os exercícios de Pilates são tão benéficos para a mente como para o corpo.

O Pilates é um método que estimula o corpo de forma global durante cada exercício. Com isso, ele traz alguns benefícios como:

A consciência corporal obtida com o Pilates e o foco nos músculos do centro do corpo (conhecidos como core) fazem com que as curvaturas fisiológicas da coluna sejam respeitadas, o que melhora a postura. Com isso, o Pilates pode ajudar a reduzir as dores nas costas.

Os exercícios do Pilates trabalham com a contração e força dos músculos, além de sua flexibilidade. Isto promove o aumento do tónus muscular.

Como os exercícios de Pilates trabalham o corpo de forma global, as articulações também são trabalhadas, o que torna o corpo mais móvel e facilita os movimentos do dia a dia.

Por existir uma concentração na respiração e no tipo de movimento a executar, o Pilates pode ajudar na redução do stress. Outro fator que ajuda também é o fato do Pilates ser normalmente realizado em salas tranquilas e com música ambiente.

No Pilates a respiração adequada é indicada para facilitar a execução dos movimentos, o que traz mais consciência sobre como respiramos no dia a dia, reduzindo o cansaço e esforço. Além disso, por meio da reeducação da respiração e da concentração adquiridas no método, correr pode tornar-se uma atividade mais agradável e com melhores resultados. Além disso, a consciência corporal desenvolvida no Pilates auxilia o equilíbrio da pessoa e o alinhamento do corpo.

Os exercícios de Pilates promovem o alongamento global do corpo. Consequentemente, há um trabalho muscular e articular que irá permitir alterações a nível da flexibilidade. Existirão alterações positivas em atividades normais como apertar os sapatos e vestir as calças, por exemplo.

Alguns dos materiais que podem ser usados no Pilates:

Indicação de Pilates

O Pilates pode ser feito por qualquer pessoa que deseje experimentar esta atividade. É amplamente indicado para pessoas com problemas articulares, lesões após atividade física e outros problemas de saúde.

É importante referir que as pessoas que apresentam algum tipo de patologia farão atividades diferentes e personalizadas.

Contraindicações

Não existem contraindicações propriamente ditas. Os exercícios devem sim, ser direcionados e adequados para a cada pessoa.

As grávidas podem fazer Pilates?

As grávidas costumam ter diversos tipos de dores devido às alterações que o corpo sofre ao longo da gravidez, nomeadamente pela alteração do centro de gravidade. O Pilates pode ser benéfico nesse aspeto, ajudando na adaptação às novas formas.

Os idosos podem fazer Pilates?

O Pilates é muito interessante para trabalhar a mobilidade e o equilíbrio nos idosos, o que irá prevenir as quedas (tão comuns com o passar da idade) e tornar o dia a dia do idoso mais produtivo.

Sessões aconselhadas

Realizar uma vez por semana é suficiente para conseguir obter os benefícios do Pilates. No entanto poderá ser feito com maior frequência semanal e obter resultados mais rápidos e visíveis.

De referir, no entanto, que deve ser feita uma análise para cada pessoa individualmente, de forma a definir a frequência e exercícios a realizar.

Fale connosco para esclarecimentos adicionais e uma avaliação da sua situação.

Siga-nos

Política de Privacidade

Dr. André Yee

Línguas: Português, Inglês, Chinês (Cantonês).

Clínica:

Médico Especialista em Medicina Física e de Reabilitação.
Mestrado em Ecografia Musculoesquelética e Intervencionismo Ecoguiado.
Pós-Graduação em Medicina Desportiva.

Áreas de Intervenção: